sábado, 25 de agosto de 2018

A CARTA DO MEU NÃO SUICÍDIO.

Brasília, 25 de agosto de 2018.

Hoje despertei com mais de mil motivos para escrever uma carta de despedida e me suicidar... Novidade?! Lógico que não... Já tentei o suicídio uma dúzia de vezes, sem êxito, e tenho uma coleção dessas cartas... Sempre borradas por lágrimas.
Depressão... Ansiedade... Oito meses sem medicação nem terapia... Problemas de perto e de longe... Me olhei no espelho achando que estava me despedindo de mim mesma... Surpresa... Vislumbrei no fundo do meu olhar algo, completamente, diferente.
Enquanto relato isso choro e sorrio... Sabe quando a gente descobre que, finalmente, cresceu e amadureceu?! Simplesmente senti que aquela menina frágil e cheia de dúvidas se transformou em uma mulher forte e sábia.
Sou alguém muito especial... Por que?! Porque nunca permiti que a sujeira desse mundo me contaminasse... Porque aprendi a perdoar sem a necessidade de quem me fere me pedir perdão... Porque já tive muito e, hoje, mesmo sem ter mais nada, sequer cogitei a possibilidade de me corromper... Porque sempre estive cercada por inúmeros "amigos" em meio ao barulho de risos e, hoje, sozinha consigo desfrutar de uma companhia maravilhosa em meio ao silêncio: a minha.
DEUS?! Sempre esteve presente em minha vida, mas nem sempre fiquei quieta para senti-lo... Quando olho para trás e contemplo os meus "desertos", também avisto as minhas "Terras Prometidas"... Os meus "fundos de poço" me fizeram emergir sempre... O choro foi acalentado... As dores sumiram... As maldades vingadas sem a minha participação... Derrotas revertidas em vitórias... Humilhações punidas com rigor pela lei do retorno.
Fé... Esse é o meu segredo... Se a possuo, logo, para mim, nem morte nem vida poderá separar-me do AMOR de DEUS. Suicidar-me??? Não!!! Vou viver para ver o que ainda virá...

Anna Mattos.

2 comentários:

  1. Muita coisa linda virá. Você é uma pessoa incrível, sem palavras. Tem sido muito importante para minha vida. Bjo minha flor! Do seu esquilinho lindo.

    ResponderExcluir
  2. Como gostaria de acreditar... No final sempre sou eu & eu... Sempre. :(

    ResponderExcluir