sábado, 1 de julho de 2017

Outro Dia...



     

      Na vida uma das piores experiências é quando a gente começa a sentir o peso de "outro dia". Anoiteceu... Olhei para dentro e fora de mim. Senti necessidade de fazer uma prece. Dessa vez as palavras não surgiram. Suspirei... Comecei a chorar e dizer a DEUS:


      "Já chega... a dor está insuportável... me leva... me tira desse mundo... me acalenta.".


      Quanto mais lágrimas brotavam dos meus olhos, mais certa estava de que aquela era a saída perfeita para o fim do sofrimento. Chega uma hora em nossas vidas que o sono eterno parece ser a única solução para nossos problemas. É nesse dado momento que muitos tentam tirar suas vidas.

      Quando pensava em suicídio, o via como o único remédio capaz de aplacar a minha dor. Ao contrário do que muitos propagam por aí, o suicídio não é coisa de covarde, egoísta, fraco etc. Para atentar contra a própria existência, quando se sofre de desordem mental, como a temida DEPRESSÃO, se faz necessário coragem, altruísmo, força, dentre outros atributos.

      Esse desabafo aqui não tem intenção alguma de fazer apologia ao suicídio. Digo com a franqueza de quem viveu algumas tentativas fracassadas de êxito no feito. Por vezes era salva em UTI's, ou impedida, na hora do ato, por pessoas, certamente, usadas por DEUS. 

      Cansei de tudo. Até de tirar minha vida. É isso que estás a ler. Já chega de tentar parar de sentir dor. Melhor chorar. Na hora certa DEUS irá dar um basta nesse sofrimento sem fim.

      Um suicida diagnosticado doente (excluí-se alguns que o cometem por motivos torpes, que nem merecem nosso pesar, como os soberbos, os orgulhosos, por exemplo, que não conseguem lidar com os seus fracassos por pura vaidade) morre ou tenta morrer, porque não suporta mais a dor que sufoca o grito... porque não deseja ser um peso na vida das pessoas que realmente se importam... porque deseja ficar perto de DEUS.

      Jamais ouse "atirar a primeira pedra" e dizer que os suicidas não têm direito à vida eterna junto ao Criador. Esse julgamento pertence a um único juiz: JESUS, o CRISTO. Pois foi ELE quem morreu para salvar os "pecadores" como os suicidas. Se tu tivesses amado de verdade teu suicida ele ainda estaria vivo. Porque tudo que um suicida procura é amor, aceitação, compreensão.

      Como é fácil fingir que não está vendo a dor do outro. Existe exceção. Também não possuo a pretensão de ser uma juíza e dizer que a culpa do suicídio é das pessoas próximas. Porque essas também podem estar com problemas que as absorvem à ponto de não conseguirem enxergar o óbvio. Às vezes a distância é uma grande aliada na descoberta do problema.

      No momento em que escutares frases que aludem ao cansaço de viver, à vontade de sumir desse mundo, ao parar de sofrer, dentre outras, fiques atento. Esse é o prenúncio de um trágico fim para uma vida humana. 

      Blefes existem. Os manipuladores, muitas vezes, utilizam-se desses subterfúgios para alcançarem os seus intentos egoístas e egocêntricos. Principalmente Psicopatas/Sociopatas "brincam" com o suicídio (sem real intenção de alcançá-lo, pode-se observar nos "métodos" que eles utilizam de modo geral superficiais).

      Ao trocar as tentativas de suicídio por súplicas, se alcança a dose mais forte para abrandar essa dor. Isso não substitui profissionais, medicações, terapias, mas é algo imprescindível para mim. Morrer é uma certeza. Só que é nobre que quem deu a vida também a tire no momento que melhor lhe aprouver. Olha aqui uma vida a sobreviver "outro dia".

      DEUS abençoe tua vida...

Anna Mattos. 

      

         

Nenhum comentário:

Postar um comentário