terça-feira, 8 de novembro de 2016

A Sombra de Mim...




Se fui ou se não fui
Já não sei mais
Hoje sou apenas a sombra do que porventura tenha sido um dia
Amanhã talvez serei o que jamais planejei ser.

A vida me é muito pesada
Já se passaram quatro décadas e ainda não me descobri
O desejo de ser me sufoca, me esmaga
Se entre nascer e morrer existe um sentido preciso descobrir.

A luz me fascina, mas procuro a escuridão que acalenta meu coração
A alegria me encanta, mas meu refúgio é na tristeza que cala meu choro
A companhia me seduz, mas busco a solidão que embala meu sono.

O dia me mete medo, a noite me trás alento, talvez esperança
O apelo pela "normalidade" me fecha como "ostra" em meio à multidão
O passado tem me escravizado, o futuro tenta me enganar, por isso sou, dolorosamente, a sombra de mim.

Anna Mattos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário