terça-feira, 13 de outubro de 2015

Meus Sobrinhos.




Nem tudo é como se deseja...
Mas para tudo tem um jeito...
Sinto frio no verão...
Sinto calor no inverno...

Sempre desejei ter um filho homem
Só tive duas meninas, duas bonecas, duas princesas
Mas ele nasceu... o meu filho... da barriga de uma outra mulher
Mesmo sendo o clone da mãe, tamanha semelhança, ele parece comigo em sua essência
A genitora é a minha irmã
A presenteada fui eu, naquele dia de primavera
Ele veio dez dias após o meu aniversário
Ele veio como anjo, como benção, como felicidade em forma de baby
Desde pequenino revelou extrema afinidade e cumplicidade comigo em tudo
Dou minha vida por meu filho de aluguel, meu moleque, meu Leco
Sonho o melhor para ele e, rogo e agradeço a DEUS por suas realizações todo dia
Sei que o amor que sinto é correspondido, posso medir pelo respeito, pela atenção, pela afeição.

Dez anos depois uma nova surpresa, dessa vez no outono
Dia de alegria, de luz e de paz
Ela chegou sem que a esperássemos
Ela chegou para completar o quarteto
Aquela coisinha fofa parecia um brinquedo
As gracinhas que fazia eram inéditas
Chegou por último, mas muito autêntica
Chegou tímida, mas espaçosa
Essa parece comigo externamente
Já internamente ela é uma incógnita
Ela é calada, mas quando fala nos surpreende
Faz a gente sorrir com a sua maturidade tão precoce
Brigamos muito, mas também nos amamos
Começa a trocar bonecas por maquilagem, jogos eletrônicos e os teens da mídia internacional
Mas não perdeu a inocência de criança
Mas não perdeu a ingenuidade, a doçura, a pureza da garota
A cada dia mais linda fica
Aquelas birras foram ficando para trás, e hoje até conselhos nos dá
Sinto orgulho por ela ser inteligente, educada, pudica
Sei que logo será uma moça cobiçada, desejada
Mas por enquanto, amo seu gosto por rosa e lilás
Meu sonho é vê-la realizada como profissional, esposa e mãe
Mas DEUS fará tudo no tempo certo
Não chegou a hora dela deixar de ser a minha Vick, minha Darlinha (código top secret nosso), minha florzinha.

Duvido que esse dia chegue para essa tia coruja aqui...
Mesmo quando já tiverem contando as décadas, serão sempre meus sobrinhos: Leco e Vick.

Anna Mattos.

2 comentários: