sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Minha Fé.




A vida nunca me foi muito tranquila;
Sempre tive a sensação de estar em uma montanha russa;
Altos e baixos permeiam a minha trilha;
Só que o sofrimento ensinou-me a ter força.

O choro nunca consegue ofuscar o brilho do meu sorriso;
Receber mal como pagamento do bem, também não me detém;
Olhares altivos me revelam pessoas sem viço;
Raramente... desisto daquilo que melhor me convém.

A dureza me tornou alguém deveras doce;
Se o outro é bom ou mau, jamais deixarei de estar de pé;
O que me molda é meu sangrar ao golpe da foice;
Realmente... nada nem ninguém consegue abalar a minha fé.

Anna Mattos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário