segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Meus Avós.




Ao nascer temos, geneticamente, dois pares de avós. Fui agraciada com: avós maternos, avós, bisavó e tataravó paternos. Todos vivos e lúcidos.
Quero falar daqueles que me amaram, e demonstraram esse amor no tempo em que estivemos juntos nesse planeta.
O sangue não dita laços fraternais, a relação entre pessoas os dita.
A maior e melhor referência de ser humano, apenas humano, que tenho é a do meu saudoso vovô João, pai da minha mãe. Ele é o grande amor da minha vida, precedendo até mesmo meus pais. Homem íntegro em todo o proceder. Criatura ímpar com um coração aperfeiçoado. Caráter e personalidade a toda prova. Nele vi a imagem e semelhança de DEUS em nós, seres humanos.
Já a minha saudosa vovó Zuca, mãe da minha mãe, me educou como a uma princesa. Acredito que era desse jeito que ela me vislumbrava literalmente. Só me deixou sair de salto alto depois que aprendi a me equilibrar sobre eles com uma enciclopédia na cabeça. Um único tapa, em minha boca, me fez não xingar, nunca mais, palavrão algum.
Com eles aprendi a adorar a DEUS, sobre todas as coisas e independente das circunstâncias; honrar aos mais velhos, porque sábios; respeitar o meu próximo, porque igual; cuidar das crianças, porque mais frágeis e ingênuas; defender os animais, porque são inocentes e irracionais; proteger as plantas e toda a natureza, porque imprescindíveis à vida na Terra.
O amor é o meu combustível.
A educação não é uma escolha, mas sim uma obrigação para o convívio social de uma maneira civilizada.
A ética não é uma alternativa, mas a via única à seguir.
O intelecto deve ser, constantemente, enriquecido, para orientar e auxiliar a outros, senão de nada vale.
A vaidade é vaidade. A beleza tem que fluir do nosso interior. Aí ela atribuirá formosura e encantamento a quem à possui. Tudo passa na vida. A juventude é só um sopro.
Quando divido, multiplico, mas se apenas somo, diminuo.
Ser humilde não é ser inferior.
Perdoar me trará benefícios.
Falar sempre a verdade, me proporcionará excelentes noites de sono.
Ser sincera é o melhor caminho a trilhar.
Para onde vou não importa, o que importa é o que faço na caminhada.
Fazer caridade é dever, não alternativa.
Ser honesta é minha única opção.
Desse modo serei feliz, mesmo em meio às maiores tristezas.
Esse é o grande segredo da vida plena.
Tive que perdê-los, para poder compreendê-los.
Me arrependo, amargamente, de cada conselho não ouvido, de cada instrução não seguida, preciosidades perdidas, porque o tempo não volta.
Jamais esquecerei essas duas lindas criaturas que cuidaram de mim com tanto zelo.
Sou órfã de mãe morta e de pai vivo.
Com palavras é, seguramente, impossível conseguir expressar toda minha afeição e gratidão.
Desconfio que DEUS enviou dois anjos, muito diferentes entre si, mas com uma única missão, a de me ensinar a ser, simplesmente: humanamente humana, gentilmente gentil, sabiamente sábia, prudentemente prudente e amorosamente amorosa.
Vovô e vovó, sigo tentando nunca os decepcionar no intento.

Com amor,

Anna Mattos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário