domingo, 19 de julho de 2015

Anna Mattos by Anna Mattos (Já que tenho que ser definida...) - Sem conceitos ou preconceitos. OK?! PARTE I



Hoje, 19 de julho de 2015, às 02:00h da madrugada, decidi voltar a usar o BLOG da ANNA, por me sentir impelida por algo maior do que eu, e pelo desejo de voltar a escrever por aqui gente.
Felizmente, ou infelizmente, decidi, já fazem alguns dias, destruir o livro que estava escrevendo. O motivo foi íntimo: nele eu me expunha demasiadamente. Desvelava meus mistérios. Qual é a graça de alguém sem mistérios?! Como revelei na nota de esclarecimento das razões do feito (tão criticado por uns e tão compreendido por outros mais): não quero ficar "nua" em público; não quero ser lembrada sem lágrimas e amor por pessoas que amo, mas não são perfeitas; perdoei os meus inimigos, e dos pecados deles não quero mais lembrar.
Traumas que carrego no caminhar, violências já sofridas, humilhações que teimam em não serem esquecidas, privações diversas, pedofilia maldita e maléfica já vivida, prepotência engolida a seco, coações que me paralisaram, bullying, vergonhas as quais fui submetida, dores (na alma, no espírito, na carne), aflições, solidão, desespero, depressão, ansiedades, angústias, erros que não posso corrigir, pecados dos quais me arrependo, iras involuntárias, revoltas justas, perseguições injustas, medos, ameaças de covardes, desejo de vingança (sou humana), rancores e mágoas que só envenenam, raivas fortuitas, ódios passageiros, amarguras, tentativas de suicídio, contendas com ou sem culpa, inimizades (muitas necessárias), condutas tidas sem o equilíbrio tão imprescindível às mesmas, disputas tolas, sonhos fúteis, desejos proibidos, atos impensados e lágrimas, muitas lágrimas, lágrimas doídas... (Em construção).

Anna Mattos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário