quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Nas Mãos do Oleiro


"É irônico como nós, homens e mulheres de DEUS, gostamos de citar "o povo de dura cerviz" em nossas pregações, para em seguida termos de reconhecer que nós mesmos temos cerviz tão dura quanto aquele povo. Acabamos por depender das misericordiosas mãos do Oleiro, que nos quebra (por vezes quebra, esmigalha, pulveriza e peneira, de acordo com o grau da nossa dureza) e nos remolda em vasos de honra.
Sim, porque apesar de pregarmos a Sua Palavra diariamente, podemos adotar comportamentos muito íntimos que desonram o templo que é o nosso corpo. Desonrando o templo, desonramos ao espírito que habita no templo. Desonrando ao espírito, desonramos ao DEUS que nos concedeu o espírito. E aí, só nos resta sermos quebrados como vasos de desonra e remoldados em vasos de honra, simplesmente porque o propósito de DEUS para nossas vidas não será impedido ou será transferido a outrem em função de nossas más escolhas. Esse propósito será cumprido apesar da nossa imperfeição.
No meu caso, a obsessão pela independência financeira e a ojeriza sistemática à Igreja (muito em função do comportamento abominável de alguns de seus notáveis líderes - ainda hoje temos isso, não me iludo!) me premiou com um câncer aos 21 anos de idade, que me prendeu a um leito hospitalar por dois anos e meio. Longe do trabalho, longe da banda que estava às vésperas de sua estréia no templo do Rock'n'Roll carioca (onde abriríamos o show para uma das mais importantes bandas da época), isolado num quarto de hospital, entre quimioterapias e radioterapias, fui pacientemente sendo moído e peneirado, sempre assistido por homens e mulheres de DEUS, que me conduziram ao conhecimento da Palavra de DEUS. Hoje sou professor num seminário teológico - santa, doce e magnífica ironia divina, que converte detratores em seguidores.
Ao aprendermos de DEUS e ao aprendermos a nos mantermos em Seu Caminho, assistimos a milagres diários em nossas próprias vidas e nas vidas dos que nos cercam, pois o que DEUS afirma se cumpre, indubitavelmente."

"Seja sempre assim conosco até aquele dia em que o Filho de DEUS retornar. Amém." Robson Lelles

Nenhum comentário:

Postar um comentário