quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Amor é fogo que arde sem se ver

"Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?"

Autor: Luís de Camões

2 comentários:

  1. Belo poema.
    Sem dúvida um dos mais expressivos jeitos de se declarar o amor ou de mostrar parte de sua beleza é através da escrita, mais especificamente, da poesia.
    Faz bem apreciar esse tipo de arte, hoje tão esquecida nas escolas, nas faculdades, na vida da maior parte (quase todas) das pessoas.
    Neste mundo moderno onde pessoas "trocam vidas por diamantes", até os sentimentos mais puros e nobres estão sendo atirados para dentro de um abismo (e lá esquecidos de sua existência). Buscar a nobreza de espírito passa a ser um ato de coragem, de desafiar esse mundo vil e buscar a plenitude como se humano, e a força lírica é um dos meios mais poderosos de se demonstrar isso.
    A plenitude... Façamos nosso dever para com Deus. O resto nos será acrescentado.
    Poesia... Poesia... Poesia...
    Lendo sempre e vendo como é espiritualmente enriquecedor.

    Um abraço.


    Everton.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo. É impossível viver nesse mundo sem a poesia da gente e sem a poesia na gente. Poesia, poesia, poesia... Sempre! Muito obrigada pelo comentário. Bjs em seu S2

      Excluir