sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Sinônimos - Amor é Amar...

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

O Próximo...




Hoje acordei com uma lembrança muito antiga... Logo comecei a refletir sobre "O Próximo"...
Jesus Cristo nos ensinou que devemos amar a DEUS sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos...
O que esquecemos, por vezes, é que nós também somos "O Próximo" de outrem...
Então vamos remexer em minhas recordações de infância?!
Sempre fui muito medrosa quando criança... Tudo me aterrorizava... Até contos banais...
Era domingo... Já chegara a noite e com ela a sua escuridão...
Estava com a família, na sala, a assistir um programa de cunho jornalístico, mas que trazia algum entretenimento...
Eles lançaram uma série de contos de suspense... Não me recordo se aquele fora o primeiro...
Como sempre, eles recomendaram que retirassem do recinto crianças abaixo de determinada idade... Já era maior que o limite explicitado...
Só que não imaginara que aquele pequeno episódio me marcaria tão profundamente...
No começo pareceu interessante... Daquelas coisas que quando nos prendem no início não nos deixam mais desistir até o desfecho...
Começava com um homem, muito bem vestido, embora meio sinistro, tocando a campainha de uma casa...
Dentro havia um casal em conflito devido aos problemas financeiros que estavam enfrentando juntos...
Quando escutaram o som, os ânimos se acalmaram e atenderam ao estranho...
Ele perguntou se estava na residência do Sr. e Sra. X, ao que obteve, de pronto, a confirmação...
Indagado sobre do que se tratava ele pediu que o casal o convidasse para entrar na casa que lhes explicaria...
Foi um momento tenso (só depois pudemos saber por que o convite era "obrigatório")... O casal, meio apreensivo, o convidou e, prontamente, ele adentrou no recinto...
Educadamente o convidaram para se assentar no sofá e dizer a que veio... Ele, muito calmamente, assentou-se e colocou a maleta que trazia consigo no colo...
Surpreendeu o casal quando falou que estava ciente dos problemas de dinheiro que os estava atormentando... Disse-lhes que trazia a solução para o problema, mas o casal teria que tomar uma decisão...
Abriu a maleta e o casal pode contemplar o conteúdo maravilhado... Estava, completamente, recheada de dólares... O desconhecido informou a quantia exata: um milhão de dólares... Convertido em moeda nacional, um montante considerável que organizaria a vida deles para sempre...
Ambos ficaram intrigados e quiseram saber o que tinham que fazer em troca desse generoso presente... O homem lhes mostrou um botão vermelho na maleta e lhes explicou as regras...
Bastava um dos dois apertar o botão e o dinheiro seria deles, porém, em algum lugar do mundo, alguém morreria... Eles ficaram em choque...
Eles começaram a dialogar entre si e indagaram o cavalheiro de preto sobre quem poderia morrer... O homem lhes garantiu que seria uma pessoa que eles não conheciam...
Após isso disse-lhes que não tinha pressa e que voltaria no dia seguinte para a resposta... Eles tinham 24 horas para decidirem...
Se despediu, educadamente, e se retirou...
Logo recomeçou a discussão entre o casal aturdido... O homem demonstrando apreensão e a mulher tentando o convencer com vários argumentos plausíveis...
Ela dizia que talvez fizessem algo de bom para alguém que estava sofrendo com alguma doença incurável... Poderia ser um doente terminal de câncer... Alguém em coma devido a um grave acidente... Citou uma pessoa idosa, que já havia vivido por demais e estava enfadado de tanto viver...
O esposo, relutante, dizia que poderia ser uma criança, uma mãe, um pai que faria falta à família... Demonstrou medo e tentou dissuadir a esposa daquela ideia que a fascinava...
Naquela noite não dormiram tamanha a ansiedade sobre a decisão... Enfim ela o convenceu que aquilo seria o único jeito de resolver seus problemas...
Exausto ele deixou que ela tomasse a decisão...
No dia seguinte, no mesmo horário, soou a campainha e eles entreolharam-se... O homem estava lá conforme combinado... Novamente solicitou o convite para entrar e eles o fizeram...
Ao perguntar a decisão do casal logo percebeu que havia apreensão por parte do marido... Tornou a expor as regras do acordo... Disse que apenas um deles dois poderia apertar o botão... A mulher, prontamente, ofereceu-se...
Sentaram... Ele abriu a maleta sorridente... A mulher apertou o botão vermelho sem exitar... Em seguida, recebeu todo o conteúdo da maleta... Estava radiante de felicidade...
O homem enigmático fechou a maleta... Se colocou de pé... Despediu-se cordialmente dos dois...
Ao sair, ele virou e fitou-os nos olhos... Falou, mansamente, que agora iria fazer uma outra visita... Mas que eles ficassem despreocupados, sorrindo cinicamente com discrição... Explicou que a pessoa que visitaria jamais havia os conhecido...
O casal entendera, finalmente, que aquela era uma experiência sobrenatural... Que aquele homem estranho de preto era o próprio Satanás... A mulher deixou o dinheiro cair no chão e começou a chorar... O desespero tomou conta dos dois... O homem se foi... A porta se fechou... Um vento gelado percorreu o ambiente... Agora, para aquela mulher, era só esperar o momento de morrer... E seria breve... Ela seria "A Próxima" desconhecida de alguém em algum lugar do mundo.

Anna Mattos.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Por que?!




Por que te conheci?
Por que te quis?
Por que te amei?

Por que tudo aconteceu?
Por que tudo mudou?
Por que tudo acabou?

Por que tantos porquês?
Por que tantos reveses?
Por que tantos desencantos?
Por que tantos prantos?

Por que esses porquês?
Por que esses pesadelos?
Por que esses desacertos?
Por que esses ruídos lá fora?

Anna Mattos.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Tic Tac...




Anos, meses, semanas, dias
Horas, minutos, segundos, t e m p o
Manhã, tarde e noite se sucedem
O relógio não volta, não para.

A terra, o céu, o mar, as marés
O sol, a lua, os astros, as estrelas
Planetas, satélites, galáxias, além
Nem você, nem eu, nem nada, nem ninguém.

Poder para poder segurar o tempo
Só de DEUS, que é Senhor do Tempo
Reverbera, da melhor forma, o tempo.

Haverá sempre: o antes, o agora, o depois
A vida se renova em ciclos cronológicos exequíveis
O relógio, a luz, o som, tic tac.

Anna Mattos

Feliz 2017...

sábado, 26 de novembro de 2016

O Desamor...




Ele nunca se apresenta no começo
Ele pensa ser amor algum tempo
Ele nunca se dá conta de quando surge (ou sofre a mutação)
Ele tenta ser engano, por desespero da ânsia de amar.

Ele devasta o jardim, outrora florido
Ele desertifica a terra onde floresce
Ele destrói sonhos e projetos de vida
Ele dilui quimeras e votos de felicidades sempre eternas.

O desamor anuncia a tempestade ao longe
O desamor prenuncia a morte do amor
O desamor sentencia a perda, a dor.

O desamor jamais é esperado, ou desejado
O desamor nem sempre chega acompanhado (o que abala um dos lados)
O desamor nunca deixa rastros perfumados, ele sufoca, ele esmaga.

Anna Mattos.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

A Sombra de Mim...




Se fui ou se não fui
Já não sei mais
Hoje sou apenas a sombra do que porventura tenha sido um dia
Amanhã talvez serei o que jamais planejei ser.

A vida me é muito pesada
Já se passaram quatro décadas e ainda não me descobri
O desejo de ser me sufoca, me esmaga
Se entre nascer e morrer existe um sentido preciso descobrir.

A luz me fascina, mas procuro a escuridão que acalenta meu coração
A alegria me encanta, mas meu refúgio é na tristeza que cala meu choro
A companhia me seduz, mas busco a solidão que embala meu sono.

O dia me mete medo, a noite me trás alento, talvez esperança
O apelo pela "normalidade" me fecha como "ostra" em meio à multidão
O passado tem me escravizado, o futuro tenta me enganar, por isso sou, dolorosamente, a sombra de mim.

Anna Mattos.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Quando tudo perder o sentido... só existem duas escolhas: morrer ou viver.




Quando tudo for noite... espere o dia nascer
Quando tudo for dor... espere o remédio chegar
Quando tudo for pesadelo... espere o sono, para poder sonhar
Quando tudo for vazio... espere o momento, para poder ter.

Quando tudo for trevas... espere a luz acender
Quando tudo for agonia... espere o sossego chegar
Quando tudo for cinza... espere a paleta de cores, para poder pintar
Quando tudo for barulho... espere o silêncio, para poder ser.

Quando tudo ficar sem graça... espere a alegria chegar
Quando tudo for apenas desilusões... espere o lúdico acontecer
Quando tudo levar às lágrimas... espere o sorriso desabrochar.

Quando tudo deixar de importar... espere a felicidade chegar
Quando tudo for somente saudade... espere o novo aparecer
Quando tudo perder o sentido... só existem duas escolhas: morrer ou viver.

Anna Mattos.

P.S.: Isso é só entre você e DEUS. Te desejo sorte para fazer a escolha certa.

domingo, 21 de agosto de 2016

Andar ou não andar?!



Andar ou não andar implica em eu ficar ou ir, parar ou seguir, paralisar ou prosseguir...
Se eu fico, eu não vou...
Se eu paro, eu não sigo...
Se eu paralisar meus passos, eu não prossigo.

A vida nos obriga a andar...
Se eu não for, vou ficar...
Se eu não seguir, vou parar...
Se eu não prosseguir, vou paralisar meus passos.

O medo nos impede de andar, ir, seguir, prosseguir...
O destemor nos impele a andar, ir, seguir, prosseguir...
Entre o medo e o destemor está o andar e o não andar.

O medo nos impele a ficar, parar, paralisar...
O destemor nos impede de ficar, parar, paralisar...
Entre o medo e o destemor está a morte e a vida sempre.

Anna Mattos.

Meu companheiro de todos os momentos é fiel...



Que DEUS me perdoe se eu estiver pecando... mas esse bicho de estimação tem muito mais valor para mim do que muita gente que tive o 'DES'prazer de conhecer nessa minha vida... se eu sou amada de forma sincera é por esse animalzinho aí.

Meio depressiva,

Anna Mattos.

Adele - Send My Love (To Your New Lover)